C.Vale

Notícias

22/05/2012 | A multiplicação dos frangos

Hatamoto produz 60 mil frangos, mas planeja chegar a 240 mil

Geadas durante as culturas de inverno e a quebra da safra de verão poderiam ter empurrado Hisaaki Hatamoto para o endividamento se ele dependesse apenas da produção de grãos. No entanto, com dois aviários em produção e outros três em fase de construção, no interior de Assis Chateaubriand, está tranquilo e planeja novos investimentos. Dos 70 alqueires, dois salvaram a renda da família nos últimos anos. É nesta área que a produção não sofre com problemas climáticos. As 60 mil aves alojadas em ambiente climatizado asseguram uma renda líquida de R$ 12 mil a cada 45 dias. Para obter rentabilidade semelhante com soja, precisaria plantar 20 alqueires. “A partir de junho estarei alojando 150 mil aves. A renda vai triplicar e gerar mais tranquilidade”, calcula o produtor.
Por 12 anos, Hisaaki trabalhou com gado leiteiro. A mudança de atividade foi motivada pelo clima e pelo tipo de trabalho. “No inverno, tudo é mais difícil. Com aviário não tem oscilação de temperatura e o manejo é mais tranquilo”, compara. Mas para migrar de atividade Hatamoto fez muitos cálculos e conversou por várias vezes com a equipe técnica e com avicultores mais experientes. “Nos últimos dez anos tive uma produção média de 100 sacas de soja por alqueire. Se tirar 70 sacas que é o custo de produção, sobram 30 sacas que dão um retorno médio de R$ 1.200,00 por alqueire/ano. Já com o aviário o retorno no ano pode ultrapassar a R$ 36 mil.”
Hatamoto, associado da C.Vale, fez outro cálculo para se convencer da rentabilidade do novo negócio. “Gosto muito de maquinários. O preço de uma colheitadeira, por exemplo, é o valor do investimento em um aviário. A diferença é que a colheitadeira é operada geralmente por um homem e fica defasada depois de uns oito anos, trabalhando apenas em duas safras. Já com o aviário o manejo pode ser feito por mulheres, a vida útil ultrapassa 20 anos, produz o ano inteiro e ainda gera adubo orgânico.”
Hisaaki Hatamoto, natural de Okayama, no Japão, está na atividade avícola há dois e assegura que é um excelente negócio. “Estou tão feliz com os resultados que planejo construir mais três aviários, ficando com oito e uma produção de 240 mil aves”, projeta. Pai de quatro filhos que teve com Lourdes, uma descendente de italianos, Hatamoto é avô de uma menina loirinha dos olhos azuis. Ele revela orgulho de sua nacionalidade, mas diz que seu coração já é brasileiro.

Hatamoto tem dois aviários, está construindo mais três e pretende chegar a oito unidades

658 é o número de aviários em produção pelos associados da C.Vale

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Mais notícias
C.Vale

C.Vale – Cooperativa Agroindustrial
Av. Independência, 2347 | Palotina – PR
CEP: 85950-000 | Tel: 55 (44) 3649-8181

blz.com.br