C.Vale

Notícias

07/05/2018 | Associados da C.Vale fornecem trigo para Nestlé produzir alimentos infantis

A pequena Alice, de um ano e meio, e a irmã Gabriela, de oito, costumam consumir produtos da Nestlé. Farinha láctea e cereais são usados pela mãe Fabiana no preparo dos alimentos das meninas na casa em que mora com o marido Anderson Bocato, no sítio Boa Vista, em Mamborê, Paraná. Parte da matéria-prima usada pela multinacional para a fabricação dos alimentos sai dos 716 hectares da propriedade. Todo ano, Anderson e o pai Luís destinam mais da metade da área para o cultivo de trigo.

Instalada no município do centro-oeste do estado, a família investe na cultura desde 1983, quando chegou ao local. Ano passado o desempenho da lavoura caiu 38% e ficou em 41 sacas/hectare devido a um período de estiagem entre junho e setembro. Mesmo com o revés, os Bocato vão cultivar 400 hectares de trigo em 2018. Além do histórico de mais de três décadas dedicadas à cultura, outro fator vem pesando na decisão de seguir apostando no grão. Eles fazem parte de um programa desenvolvido, desde 2014, pela C.Vale e Nestlé em parceria com a Cotriguaçu Cooperativa Central. A família recebe um bônus de 8 a 10% sobre o valor da saca de trigo. Para isso, precisa atender a uma série de requisitos envolvendo condições do solo, manejo, cuidados ambientais e organização da propriedade. "Ficamos muito felizes quando fomos convidados a participar do programa. Foi como um reconhecimento pela dedicação que sempre tivemos com nossas atividades. Também foi uma oportunidade melhorar aquilo que fazemos, seguindo as recomendações de duas empresas que são referências mundiais na produção de alimentos", avalia Luís. Para ele, a chegada da C.Vale a Mamborê, em 2009, trouxe mais segurança e assistência técnica de qualidade para o cultivo de grãos.

Anderson entende que a participação no programa é motivo de orgulho e responsabilidade. "Como pai de duas meninas, que também são consumidoras desses produtos, a responsabilidade de seguir as orientações e as exigências é ainda maior. Sei que elas estão consumindo um alimento 100% seguro, sem riscos à saúde."

Anderson, Alice (no colo), Gabriela, Fabiana, Marlene e Luís: família Bocato fornece trigo à Nestlé

Auditorias para garantir qualidade

Programa tem exigências para produção de trigo livre de contaminantes

A necessidade de conseguir trigo livre de substâncias contaminantes para a produção alimentos infantis mais seguros levou a Nestlé a se unir à C.Vale para a produção de trigo de qualidade diferenciada. A iniciativa conta, ainda, com a parceria da Cotriguaçu, responsável pela armazenagem do grão e pela produção de farinha. Cada um dos envolvidos no programa tem responsabilidades distintas. A C.Vale seleciona os produtores e presta assistência técnica, a Cotriguaçu é responsável pelas verificações de qualidade do grão, armazenagem e processamento industrial do trigo enquanto a Nestlé fabrica os alimentos. Atualmente, dez famílias de associados fazem parte do projeto, todas do centro-oeste do estado.

Os procedimentos envolvem seleção de áreas de terra que contenham metais pesados dentro dos limites tolerados, uso de sementes de origem conhecida, precauções no uso de agrotóxicos e cuidados para evitar contaminação do grão no transporte e armazenagem.

Para fazer parte do programa, os produtores precisam seguir uma série de normas ambientais, de segurança e de organização da propriedade. Os produtores passam por auditorias e recebem um plano com as ações que devem ser executadas para se adequar às exigências e as lavouras são avaliadas periodicamente. Os procedimentos são registrados e dão origem a um sistema de rastreabilidade que permite saber detalhes como os tratamentos químicos realizados durante o ciclo do trigo. Uma das maiores preocupações do programa é evitar a contaminação por resíduos de agrotóxicos.

As vantagens para o produtor que participa do programa são o bônus de quase 10% sobre o preço da saca e a possibilidade de entregar toda a produção para a Cotriguaçu.

Alimentos infantis exigem trigo de alta qualidade

Agrônomo Marco Borgo, de Mamborê, orienta Anderson e o pai Luís sobre cultivo de trigo

RAIO X DO SÍTIO BOA VISTA

Associado: Luís Bocato

Esposa: Marlene Jung Bocato

Filho: Anderson Bocato

Nora: Fabiana Bocato

Netas: Gabriela e Alice

Propriedade: 716 hectares

Trigo: 400 hectares

 

PARTICIPANTES PROGRAMA NESTLÉ

Família Coletta

Alcides Bocato e família

José Maggioni e família

Família Borgo

Família Corrent

Iranei Donizete Machado

Sérgio Bocato

Mauro e Marta Krüger

Família Castoldi

Antônio Volpato e família

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Mais notícias
C.Vale

C.Vale – Cooperativa Agroindustrial
Av. Independência, 2347 | Palotina – PR
CEP: 85950-000 | Tel: 55 (44) 3649-8181

blz.com.br