C.Vale

Notícias

06/03/15 | Mulheres em foco: Um doce de Mulher

Com 1,5 alqueire, Tia Chica ganha a vida produzindo doces e conservas

Uma senhora simpática, de bem com a vida, que é exemplo de dedicação e amor ao campo. A professora aposentada Francisca Nunes Alves, conhecida como “Tia Chica dos Doces” (apelido dado por ex-alunos e sobrinhos que ela considera como filhos) é casada com Vivaldo Silvestre Alves. Há 40 anos, compraram uma área de terras para deixar registrada a história do casal.
A Chácara Paraíso, no município de Araruna, a 12 quilômetros de Campo Mourão, no centro-oeste do estado, é um cartão postal. Para chegar à propriedade é preciso passar por um túnel formado por dezenas de árvores. As flores, a pequena cachoeira e o cantar dos pássaros são atrativos à parte, mas o que chama mesmo a atenção é a variedade de frutas cultivadas na propriedade de 1,5 alqueires. Ao todo são 400 pés com mais de 80 variedades. “Temos banana, caqui, tangerina, goiaba, ameixa roxa e até kiwi. A variedade é grande. Todas essas frutas são usadas para produção de doces”, diz Tia Chica. O pomar está numa área de meio alqueire, dividindo espaço com a plantação de verduras e com a fábrica de doces caseiros e conservas, que produz uma diversificada linha de alimentos. O alqueire restante é destinado ao plantio de soja. “Grande parte das coisas que precisamos para nossa sobrevivência é produzida na nossa propriedade. Isso vai desde o arroz, o feijão e até mesmo o café. Só vamos ao mercado para comprar o sal, açúcar e o que não produzimos na chácara”, completa.

Prêmio Sebrae
Os produtos “Tia Chica” são comercializados em mercados e mercearias da região de Campo Mourão. Eles também são usados na merenda escolar. O sucesso dos produtos é tão grande que há doze anos Francisca participa da Feira Sabores. O evento acontece duas vezes por ano em nível estadual e nacional. Em 2013, foi a grande campeão estadual do Prêmio Mulher de Negócios Rural do Sebrae.
 Depois de começar com apenas três produtos, o casal atualmente fabrica mais de 30. Por mês são vendidos mais de 2.500 vidros de conservas de verduras e três mil vidros de doces. “A renda com a venda dos produtos agrega valor e gera 70% da renda da nossa família. Fazemos o que gostamos e somos remunerados”, aponta a produtora.

Paraíso
Uma paixão da produtora é repassar o que aprendeu para outras pessoas. A Chácara Paraíso recebe, constantemente, a visita de estudantes e pesquisadores. “Gosto muito de ensinar e compartilhar. O que aprendemos não deve ficar só para a gente.” Um sonho do casal que está prestes a se realizar é escrever um livro sobre a própria história. “Temos uma história bonita para deixar e ela vai se finalizar na zona rural. Queremos deixar um exemplo de superação e mostrar que, com um pedaço de chão, é possível diversificar e viver bem”, comenta, orgulhosa.


Parceria com a C.Vale
Tia Chica diz que a C.Vale é uma grande parceira no sucesso de seus produtos. “A cooperativa faz a diferença na nossa vida. Somos muito bem atendidos pelos funcionários. O que me deixa mais emocionada é que mesmo tendo uma área pequena, a C.Vale nunca nos deixou desamparados. Tudo o que precisamos, desde implementos e insumos, vamos à cooperativa. Se eu pudesse dar uma nota para a C.Vale, seria maior que 100”, finaliza.

Produção de doces: atividade garante renda de Tia Chica


 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS Mais notícias
C.Vale

C.Vale – Cooperativa Agroindustrial
Av. Independência, 2347 | Palotina – PR
CEP: 85950-000 | Tel: 55 (44) 3649-8181

blz.com.br